Aromaterapia Esperantina PI

Aromaterapia em Esperantina. Saiba onde encontrar Aromaterapia em Esperantina e leia nossos artigos sobre Aromaterapia.

Mercadinho Central
(86) 3383-1818
Rua Coronel José Fortes 605
Esperantina, Piauí
 
Amorim Franco
(86) 3383-1269
Rua Hermínio Castelo Branco 494
Esperantina, Piauí
 
Comercial Carvalho
(86) 3383-1493
Rua Vereador Ramos 914
Esperantina, Piauí
 
Supermercado Coleguinha
(86) 3383-1823
Rua Coronel José Fortes 589
Esperantina, Piauí
 
F M Portela
(86) 3221-7759
Rua Álvaro Mendes 846
Teresina, Piauí
 
Comercial J Carvalho
(86) 3383-2181
Rua João Paulo
Esperantina, Piauí
 
Mercadinho J Castro
(86) 3383-2604
Rua 10 de Novembro 138
Esperantina, Piauí
 
Supermercearia Palestina
(86) 3383-1284
Cj Palestina qd 1, c 36
Esperantina, Piauí
 
Armazém Leal
(89) 3422-4064
Avenida Senador Helvídio Nunes 4543
Picos, Piauí
 
Raio de Sol Produtos Naturais
(86) 3223-8410
Rua Anísio de Abreu 629
Teresina, Piauí
 

Aromaterapia

A aromaterapia é uma medicina natural baseada no uso de plantas aromáticas com fins terapêuticos. O aroma e a essência extraídos de diferentes plantas medicinais exercem um papel essencial nesta abordagem de cuidados. Os princípios básicos da aromaterapiaA aromaterapia, como o próprio nome indica, «aroma» + «terapia» , consiste em aproveitar as virtudes curativas dos perfumes difundidos pelas essências das plantas aromáticas (em geral, óleos essenciais). Ela também recorre aos benefícios dos óleos essenciais, vegetais e do hidrolato aromático para tratar algumas doenças. O modo de tratamento de cada planta varia em função do tipo de substância desejada. De acordo com o objetivo do tratamento, os óleos essenciais podem ser utilizados em uso interno, externo, em complexo ou loção. O complexo é uma mistura de vários óleos essenciais extraídos de diferentes plantas, a loção resulta de uma mistura de óleos essenciais com outros óleos vegetais. Apesar de serem utilizados como medicina alternativa, os óleos essenciais devem ser levados a sério e é preciso consultar um especialista antes de cada tratamento.Os óleos essenciais (leia o nosso arquivo sobre os óleos essenciais)Os óleos essenciais são especialmente conhecidos na aromaterapia, são substâncias secretadas diretamente pelas plantas ou obtidas por compressão da planta. De acordo com o tipo de planta, o óleo essencial pode ser obtido a partir das raízes, da casca, dos frutos ou ainda da flor. A quantidade e as virtudes do óleo variam em função da parte da qualele for extraído. Vários métodos podem ser utilizados para obter o óleo essencial contido em uma planta, entre os mais comuns estão a destilação, a extração mecânica, a infusão e a extração por solvente. Os óleos essenciais das plantas medicinais são o coração da aromateria. Podemos citar alguns exemplos como: o óleo de argânia, que é conhecido por suas virtudes dermatológicas e a hortelã, que é eficaz no alívio dos problemas digestivos. As pessoas que sofrem com distúrbios respiratórios podem tirar proveito dos benefícios de algumas plantas como o limão, o louro ou o alecrim. Em caso de estresse ou ansiedade, o manjericão é indicado por suas virtudes apaziguadoras. A aromaterapia na práticaNa aromaterapia, a aplicação propriamente dita é feita por três vias: interna, externa e aérea. No primeiro método, o paciente ingere os óleos essenciais misturados com óleo vegetal e mel. A absorção do óleo puro é proibida pois ela pode provocar irritações na região das mucosas. Para um uso melhor, determinados produtos são apresentados em forma de cápsulas prontas para ingerir ou em supositórios. O método externo consiste em penetrar os óleos essenciais através das camadas cutâneas. A aplicação é feita com o auxílio de uma massagem profunda com uma mistura de óleos e ungüento. Por fim, quando utilizados por via aérea, os óleos essenciais devem ser conduzidos ao sistema respiratório. Anteriormente, a difusão dos óleos essenciais era efetuada com uma cerâmica porosa, porém o rendimento da evaporação do aroma necessário à terapia era fraco. A utilização de uma lâmpada ou uma vela também não é recomendada pois elas podem alterar as virtudes terapêuticas do produto. Os meios mais eficazes de aromaterapia por via aérea são os ventiladores sem filtros e os difusores equipados de um túnel de vento. Com esses dois meios de difusão, as propriedades dos óleos são conservadas e há uma maior cobertura do tratamento.Os benefícios da aromaterapiaAs virtudes relaxantes da aromaterapia possibilitam o tratamendo da maioria das doenças provocadas pela ansiedade ou pelo estresse. Aliás, é graças a esta propriedade que a aromaterapia é indicada para aliviar os distúrbios depressivos em pacientes com câncer. Ao mesmo tempo, ela ameniza os sintomas relacionados à demência, como os distúrbios do comportamento. Utilizada por via externa, na massagem do couro cabeludo, ela impede a alopecia areata. Ela pode também aliviar os fenômenos de ferimentos causados pelo prurido. Método terapêutico de grande eficácia, a aromaterapia também pode acabar com os distúrbios do sono, como a insônia. Fonte de energia e bem-estar, ela dá mais vitalidade às crianças prematuras. Apesar de não haver uma conclusão científica concreta, após terem sido submetidas a um tratamento aromaterápico, várias mulheres testemunharam uma redução dos sintomas relacionados à menopausa. Contra-indicação da aromaterapiaApesar do efeito terapêutico dos óleos essenciais não precisar mais ser comprovado, estes podem gerar alguns inconvenientes em caso de má utilização. Devido à sua concentração, os óleos essenciais podem irritar a superfície cutânea, por isso é preciso evitar a aplicação dos óleos essenciais que não foram misturados com um pouco de óleo vegetal. Os óleos essenciais são produtos naturais, mas isso não impede que pessoas sensíveis sofram com alergias após o seu uso. Em algumas pessoas, os óleos essenciais à base de cetonas desencadeiam distúrbios neurológicos. O mesmo ocorre com os óleos essenciais de alecrim ou cânforas, que podem até mesmo provocar crises de epilepsia. Aplicados sobre apele, alguns óleos essenciais ,sob o efeito da fotosensibilização, deixam a epiderme menos resistente aos raios UV. Por fim, estudos estão sendo feitos para estabelecer se é preciso proibir o uso de óleos essenciais em grávidas e recém-nascidos.