Harpago São Paulo, São Paulo

Harpago em São Paulo. Saiba onde comprar Harpago em São Paulo. Encontre aqui endereços e telefones de médicos homeopatas, farmácias e drogarias que poderão te ajudar comprar plantas medicinais em São Paulo. Aproveite e leia nossos artigos sobre Harpago.

Mundo Verde
(11) 4432-0375
Rua Pereira Barreto 42
São Paulo, São Paulo
 
Casa Das Ervas Produtos Naturais
(11) 5834-1744
Rua Simão Caetano Nunes 113 B
São Paulo, São Paulo
 
Cogumelo do Sol
(11) 3875-6006
Avenida Francisco Matarazzo 892 lj 06
São Paulo, São Paulo
 
H & N Homeopatia Produtos Naturais
(11) 2979-0458
Rua Doutor César 188 - 1 s 2
São Paulo, São Paulo
 
Vitalwell
(11) 3887-7805
Avenida Brigadeiro Luís Antônio 2715 sl 803 sl 804
São Paulo, São Paulo
 
Mônaco Comércio de Representações
(11) 3313-4373
Rua Professor Eurípedes Simões de Paula 174
São Paulo, São Paulo
 
Andorra Produtos Naturais
(11) 3228-6629
Rua Santa Rosa 171
São Paulo, São Paulo
 
La Petite Emporio
(11) 4112-2490
Rua Teodureto Souto 739
São Paulo, São Paulo
 
Vita Verde
(11) 5068-0211
Rua Vergueiro 6409 box 34
São Paulo, São Paulo
 
Emporio Graos da Terra
(11) 3892-3197
Rua Desembargador do Vale 574
São Paulo, São Paulo
 

Harpago

HarpagoUm anti-inflamatório naturalTambém conhecido por unha-do-diabo, o harpago é utilizado há milénios por várias tribos africanas e foi uma das primeiras plantas medicinais que viu a sua composição ser investigada na Europa, ainda no séc. XIX.É rico em iridóides com ação anti-inflamatória, nomeadamente no processo de inflamação e destruição das cartilagens. Contém ainda outras substâncias fitoquímicas, como os betasitosteróis, que inibem a formação de prostaglandinas.Estas substâncias atuam ao nível da cascata inflamatória. Num estudo farmacológico concluiu-se que, em vários modelos animais, o extrato totum vegetal exerce uma ação anti-inflamatória mais eficaz que o harpagósido ou o harpagido isolados. A não esquecer os ácidos fenólicos, o óleo essencial e os flavonoides, todos eles coleréticos e com ação anti-inflamatória.Num dos mais importantes estudos comparativos entre plantas medicinais e fármacos, o harpago demonstrou ser tão eficaz quanto o rofecoxibe. No final, o harpago foi o tratamento que conseguiu o maior número de pacientes livres de dor versus o rofecoxibe.Tomado sem interrupção ao longo de um ano, o harpago é seguro, não apresentando efeitos adversos cardiovasculares, hemorragias ou úlceras gástricas e duodenais como os AINE. Num estudo realizado na Universidade de Freiburg, em seguimento do estudo anterior, durante 54 semanas, 90% dos pacientes que passaram a receber apenas o harpago melhoraram o perfil de dor.Principais propriedades Esta planta está indicada para o tratamento das dores osteoarticulares, lombalgias, cervicalgias, bursites, epicondilites, fibrosites, cefaleias e artrite reumatoide. É uma boa alternativa aos fármacos anti-inflamatórios e não tem os efeitos adversos destes. No mecanismo da inflamação (cascata inflamatória do ácido araquidónico), não inibe a COX 1, como fazem a maioria dos AINE (anti-inflamatórios não esteroides). Consequentemente, não provoca úlceras gástricas e duodenais. A sua mais-valia a nível anti-inflamatório é a inibição da 5-lipoxigenase e das citocinas inflamatórias, um mecanismo de ação que os AINE não têm. Estimula o funcionamento do fígado, melhorando as dispepsias e o apetite. É também coadjuvante no tratamento de febres e alergias.Administração São utilizados os rizomas. Em comprimidos, aconselha-se uma dose entre 1,8 a 2,4 g (contendo 50 a 100 mg de harpagosido) por dia.Remédio caseiroOs povos que usam tradicionalmente o harpago fazem uma pasta com os rizomas frescos e aplicam diretamente nas zonas dolorosas. Como em Portugal não existe a planta fresca à venda, aconselha-se a aplicação de uma pomada que contenha esta planta.Revisão científica: João Beles (naturopata e professor no Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa)A responsabilidade editorial desta informação é da revista